De Segunda a Sexta, 300 palavras por dia.

14
Jul 08

Há muito tempo que esperava pela chegada deste momento.
Fecho os olhos lentamente, saboreando a dormência do corpo.
Há uma música maravilhosa que saboreio.
Sinto um peso enorme a libertar-se e a ficar para trás.
Finalmente ouço um estalido, como o de um cordel a partir-se, e apercebo-me que voo tão rápidamente através do Universo, que tudo parece parado à minha volta no caminho. Parece que uma atracção muito forte me leva até algum ponto especifico. Não tenho noção de tempo, por isso chego lá instantâneamente.

Uma face brilhante sorri-me. À minha volta, apercebo-me, está uma multidão de luzes. Eu sou uma das luzes.
Uma voz surge da face, não em som, mas num discurso instantâneamente manifesto dentro de nós.
«Haveis levado vidas magníficas. Haveis demonstrado a força do Amor. Decidiremos agora a vossa próxima incarnação.»
Sou repentinamente invadido por uma sensação pesada: indignação!
O quê?! - penso – Ainda agora saí de uma e já me querem meter noutra?! Não! Sou livre! Antes o inferno que isto!
Apercebo-me aí que os meus pensamentos são como uma transmissão telepática e recebo de todos os presentes espanto e estranheza. Menos a face, que começa a retorcer-se e dissipar-se...

Sinto-me acordar num espasmo de consciência e tento rápidamente compreender a realidade que se me depara. Vejo uma cara e mãos à minha frente e apercebo-me que o meu corpo é de metal... mas não consigo mover-me!
«O que se passa é que queimou o circuito do controlador... olhe aqui! Já o troquei e vou agora ligar o robot para você ver que já está bom.»
«É caro?»
«Descanse que eu faço um desconto.» - e carrega num botão.

De imediato sinto-me num local quente, acolhedor e húmido...
Oh merda! Vou nascer outra vez!

publicado às 00:01
Autoria::

comentário:
Nunca pensei que a reencarnação fosse chata para as almas...
Mas pensando outra vez,.... passar por tudo vez após vez....enfim...
São a 14 de Julho de 2008 às 01:28

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO