De Segunda a Sexta, 300 palavras por dia.

09
Jan 09

Era uma vez uma batata que se tornou consciente. Estava enterrada com as outras  batatas quando a consciência a tomou de assalto, e disse:

   “Merda, tenho medo do escuro!”

   Passaram-se dias de pesadelo para a Batata Consciente. Descobriu que não só tinha medo do escuro como também a aterrorizava o raspar da terra e o regougar dos anelídeos que dela se alimentavam. Era demais para uma simples batata! Uma semana depois de ganhar consciência, começou a contemplar o suicídio como a sua única saída.

   Felizmente tinha chegado a altura da colheita e a nossa heroína foi salva de um destino pior que a morte, o da inutilidade. A Batata Consciente foi levada, encaixotada entre centenas de outras batatas, até à central de processamento de tubérculos.

   Estava cega. Acontecera pouco depois de ter sido desenterrada por causa da intensidade da luz. Via apenas uma mancha branca. Descobriu que também tinha medo da luz! Pensou que estava condenada a viver entre medos e que esse tipo de vida não era vida nenhuma, mas uma tortura auto infligida. Então decidiu enfrentar o Medo!

   A camioneta chega ao ponto de descarga e em alguns segundos despeja uma tonelada de batatas ainda enfarinhadas em terra seca. Os tubérculos seguem pela passadeira rolante, onde são lavados, descascados, cortados em lascas finas, fritos em óleo, temperadas com aromatizantes artificiais e sal e finalmente embaladas.

   A Batata Consciente desconhece todo este processo. Segue na passadeira que a levará a uma morte precoce, sem medos, elevada pela coragem recém-adquirida. Mais tarde, descarnada, semi-inconsciente de dor, a Batata depara-se com as lâminas que a vão cortar em finas fatias, e grita:

   “Nada me derrubará!” 

   * 

   

Um pacote de batatas fritas é aberto e alguém se alimenta de Coragem e Percepção. Infelizmente estes são ignorados. Afinal era só uma batata!

publicado às 00:01
Autoria::

comentário:
Adorei.
Beijinhos.
sheila a 10 de Janeiro de 2009 às 22:16

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO