De Segunda a Sexta, 300 palavras por dia.

12
Fev 09

Nasceu numa noite de Inverno em que a Lua estava Cheia, e três mulheres nuas o invocaram através de uma oferenda. Era um ser estranho para o padrão de qualquer espécie existente em todo o Universo, abençoado por ser único no seu ar assustador, solitário pelo mesmo motivo. A sua forma não era consistente, dependia de quem olhasse para ele e com que intenção. Enquanto outros monstros estudaram em finas cavernas europeias, este educou-se através dos seus recursos. 

Não consegui arranjar o trabalho que gostaria (jardineiro de grades de vidro) e optou por se dedicar ao comércio do horror. Aos 27 anos geria um pequeno comboio fantasma, aos 70 assombrou uma casa na Buraca e finalmente aos 102 assentou a assombrar um lar de idosos. 

Um simples olhar pelo seu currículo dá a informação que dedicou parte da sua vida a horrorizar adultos. Era um prazer inefável encontrar espaços nas almas dos adultos, para os preencher com terríveis sombras. Como muitos monstros do seu tempo, vivia debaixo de uma cama, pois o negrume dos quartos quando todos se vão deitar é deveras assustador. 

Os membros de diversos partidos políticos eram alvos preferenciais, os horrores deles eram tão grandes que até de dia podiam ser facilmente assustados. Quantos discursos no Parlamento foram afectados pelo aparecimento deste Monstro? 

Quando ia gozar férias ao Algarve, divertia-se nas praias a afogar adultos e a fingir que era uma mistura entre tubarão e tsunami. As gritarias dos humanos pelas praias fora, eram uma doce melodia para os seus ouvidos. Nunca foi apanhado pela Polícia Marítima, sorte a deles! Nada o fazia estremecer, vivia sem qualquer cuidado. 

Morreu numa manhã de Inverno, de sorriso nos lábios depois de ter apanhado um susto dos diabos, ao ver uma criança disfarçada de fantasma com um lençol branco. E muitos adultos deixaram de se urinar durante a noite.

publicado às 08:22
Autoria::

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO