De Segunda a Sexta, 300 palavras por dia.

27
Mar 09

Sentada e preparada para saborear uma baba de cabelo estava a Patrícia, com um sorriso de orelha a orelha. Primeira garfada, segunda garfada e IAC... estava horrorizada com a sua baba de camelo, era horrível! Uma tentativa falhada em criar uma baba de camelo com aroma a chocolate mas nem a isso sabia. Exigiu falar com o responsável do estabelecimento. Aproximou-se um senhor de cabelos brancos a perguntar o que se passava, ela explicou e como resposta obteve apenas um sorriso paternal:

- A menina não sabe o que é a verdadeira baba de camelo.

- O quê?! Já li muitos livros sobre o assunto, tirei apontamentos e até consigo dissertar sobre o assunto.

- Claro, menina! Mas se tem assim tanto jeito porque não faz a sua baba de camelo e deixa de dizer mal da nossa.

Foi furiosa para casa, a digerir a lata daquele indivíduo. "Menina, isto", "Menina aquilo"... Que insulto! Tinha de fazer qualquer coisa, projectou a Sociedade Secreta da Baba de Camelo com o objectivo de produzir a baba de camelo mais perfeita do Universo. Horas de estudos aprofundados, milhares de experiências, meditações quânticas, dinheiro investido e Obra alcançada. Uma baba de camelo dourada, de textura perfeita e sabor inigualável. A fórmula secreta foi gravada em tinta-da-china num papiro e selada num cofre.
Fundou uma loja, no Bairro Alto, que era alvo de autênticas peregrinações. Ao fim de uns tempos, todos queriam colocar as mãos na receita secreta, houve vários assaltos aos cofres da Rua do Ouro mas nunca conseguiram encontrá-la.
Numa noite recebeu um telefonema:

- A menina tinha razão, desculpe naquele dia... Nunca mais faremos uma baba de camelo tão má.
Patrícia ficou com um sorriso vitorioso que durou até ao dia seguinte. Pois estava noutra esplanada e comeu um pastel de nata mau, reclamou e o senhor gozou com ela. Disse-lhe que uma miúda não percebia nada de pastéis de nata.

publicado às 00:01
Autoria::

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO